Trabalhador?foi acorrentado pelo pesco?o a uma ?rvore por bandido na Bahia.?Mas como n?o se tratava de um delinquente e o autor do fato era, na verdade, uma v?tima da sociedade a quem, certamente, fora negados educa??o, moradia, comida, sal?rio etc, dificilmente, haver? uma demonstra??o generalizada de indigna??o dos justiceiros sociais na m?dia e nas redes sociais.

O mototaxista, burgu?s, dono do meio de produ??o,?s? foi resgatado porque o “oprimido?esqueceu de expropriar” tamb?m o seu celular. Ele?conseguiu soltar as m?os e ligar para o aparato repressor estatal.

Veja a reportagem do G1:

Justiceiros e covardes criminosos, reclamam que o Estado n?o faz cumprir a Lei e se travestem de carrascos para matar quem entendem… Reflexo da aus?ncia do Estado, de una sociedade ainda arcaica, que exaspera-se por direitos individuais e reagem com indiferen?a a direitos sociais. Bradam por prote??o ? propriedade, mas fazem pouco caso quando educa??o, moradia, comida, sal?rio s?o negados…

Um mototaxista de 42 anos foi assaltado e acorrentado pelo pesco?o em uma ?rvore no munic?pio de Piritiba, localizado a 323 quil?metros de?Salvador. O crime ocorreu na manh? de sexta-feira (4), por volta das 9h, e at? o final da manh? desta segunda (7), o homem respons?vel pelo crime ainda n?o foi encontrado pela pol?cia local.

De acordo com a delegacia do munic?pio, a v?tima relatou em depoimento que um homem loiro, que aparentava ter 30 anos, solicitou uma corrida para um povoado conhecido como Sumar?, a cerca de quatro quil?metros de Piritiba. Ao se aproximar da localidade, ele relatou que o passageiro deixou uma camiseta cair e pediu para descer do ve?culo para pegar a roupa.

Conforme a pol?cia, a v?tima relata que, neste momento, o passageiro sacou um rev?lver e apontou para o condutor da moto. Durante a a??o, o mototaxista foi acorrentado pelo pesco?o em uma ?rvore, sendo encontrado horas depois por agentes da guarda municipal. Os profissionais utilzaram martelos para destruir as correntes.

De acordo com pol?cia, a v?tima prestou depoimento na manh? do mesmo dia, na delegacia local. Por meio de informa??es sobre as caracter?sticas da v?tima, a pol?cia acredita que o homem, que levou a moto, n?o seja morador da regi?o. (fonte)

?