Circula nas redes sociais – entenda-se, no facebook – um vídeo muito interessante em que aparecem lado a lado o vereador eleito mais votado da Capital, o Célio Studart (meus parabéns, Célio, pela votação expressiva) e o candidato que vai disputar o segundo turno para prefeito de Fortaleza, Capitão Wagner (meus cumprimentos pelo feito), conversando sobre ações em prol da causa animal, dentre elas, a criação de um << Centro de Cuidados Especiais para Animais >>.

Então, veio-me a curiosidade…

Siga o raciocínio:

1. Tendo-se que << animal >> é todo ser vivo eucariótico, pluricelular, macroconsumidor e heterotrófico por ingestão, dotado de sensibilidade, capacidade de locomoção e de resposta a estímulos.

2. Tendo-se que << inseto >> é o ser vivo eucariótico, pluricelular, macroconsumidor e heterotrófico por ingestão, dotado de sensibilidade, capacidade de locomoção e de resposta a estímulos.

Ainda,

3. Tendo-se que << qualquer animal >> pode ser portador de doenças transmissíveis aos seres humanos, em especial, << animais domésticos >> e << insetos >>.

Será que os referidos políticos tratarão todos os animais de forma igualitária?

Ou vão discriminar os insetos, como por exemplo o Aedes Aegypti?

Quais serão os critérios para admissão de uma ou outra espécie de animal nesse tal Centro de Cuidados Especiais para Animais?

O que vai determinar quem será tratado com “humanidade” e quem será assassinado?

Se eles amam uns, porque jogariam fumaça noutros?

Com a palavra, os candidatos.